Assembleia de Deus Taboão





 
 
site administravel
Uma breve análise da conformidade - Pr Gerson Lopes
Publicação:  Pastor Gerson Lopes



 

"Portanto, rogo-vos irmãos pela compaixão de Deus que apresentei vossos corpos como sacrifício vivo, Santo e agradável a Deus, que é o vosso culto racional. E não vos conformeis com este mundo, mas transformai-vos pela renovação do vosso entendimento, para que experimenteis qual seja a boa, agradável e perfeita vontade de Deus." ( Rm.12.1-2).

 

Quero apresentar seis observações desses dois versículos:

 

1) Esta verdade é principalmente para o cristão. 

 "Rogo-vos, pois, irmãos ...", sem que haja uma fé pessoal e vital em Jesus Cristo, é impossível empreender uma guerra vencedora contra o sistema denominado "mundo". Tentar voar alto pelo seu próprio esforço, vencendo o poderoso ímã da maioria, sem a ajuda de cima, será esforço frustrante. 

Só Deus pode conceder-nos tal poder transformador, mediante a fé em seu filho. 

 

2) Há urgência nesta mensagem - urgência intensa, na verdade. 

 Paulo diz: "rogo-vos", o autor da epístola pressiona sua pena; sente paixão ao tratar do assunto. E nós também deveríamos senti-la. Ninguém que se entregou ao conformismo precisa afrouxar esforços. 

 

3) Esta urgência relaciona-se com um sacrifício. 

A questão é que o processo de comprometimento leal representa um "sacrifício santo". Nunca sacrificamos alguma coisa com facilidade. A ideia total de sacrifício é a entrega de algo importante para nós - desprendimento, abandono, liberação, renúncia.

A urgência implica em sacrifício. Observe que o sacrifício não só é "santo" mas também é "vivo". 

Um dos maiores problemas de um sacrifício vivo é que ele está sempre a arrastar-se para fora do altar!

 

4) Este sacrifício abrange dois reinos: a pessoa interior e a pessoa exterior. 

A pessoa interior é atingida pela palavra apresenteis - "Rogo-vos ... que apresenteis os vossos corpos".

Esta é uma decisão que tomamos nas profundezas de nosso ser. Em seguida, há a pessoa exterior, "vossos corpos" - a parte de você que toca o sistema ao seu redor. "Rogo-vos, pois, irmãos, pelas misericórdias de Deus", diz Paulo, "que vós, que sois cristãos, tomeis uma decisão que venha do profundo de vossos corações: apresentai os vossos corpos."

Esta questão de apresentar nossos corpos é muito prática, pois está relacionada com nosso dia-a-dia. Portanto, posso dizer aos adolescentes que se levantam segunda-feira de manhã e sabem que ao se dirigirem à escola, estarão rodeados pelo sistema mundano: vocês podem controlar a situação! Vocês são fracos demais e o mundanismo atraente e apelativo demais, entretanto, ao apresentar-se diante do Senhor todos os dias, quase até tornar-se um hábito, vocês vencerão. 

Para que isso seja possível, deve haver harmonia - um acordo - em seu eu interno e em seu eu externo.

 

5) O sacrifício é essencialmente de ordem espiritual. 

No que concerne a Deus, uma vida piedosa e coerente é agradável e aceitável diante Dele. No que concerne a você, é um ato de culto. É um culto que você presta. Preciso ser muito franco aqui. Se você é "crente dominical" não resiste quando inferiorizado numericamente. Qualquer pessoa pode voar alto - qualquer pessoa pode palmilhar a trilha da vitória enquanto está na igreja, sentadinho. Todavia, o tipo de culto de que Romanos 12.1 está falando influi nas suas segundas, quintas, sábados, influi em sua vida toda, todos os dias da semana, na verdade, todas as cinquenta e duas semanas do ano, todos os anos. Assim, no nível mais profundo há a entrega do eu a Deus em todos os momentos - à hora do almoço, antes de um encontro, durante o encontro; antes de uma viagem, durante as férias. Em qualquer cena em que você se encontra, você se entrega a Deus: "Senhor, neste meu corpo há certos apetites, e muitos desejos. Em meus olhos, há interesses que não provieram de Ti. Estes meus ouvidos, estas minhas mãos, e várias partes do meu corpo, percebo que são atraídas, como que puxadas por um ímã para o sistema mundano. Portanto, deliberadamente, de propósito entrego-te meus olhos, meus ouvidos, meus sentidos, meus processos de raciocínio, como um ato de culto. Eu sou teu, Senhor. Por favor, controla cada uma dessas áreas."

 

6) Este sacrifício conduz a uma decisão prática e radical.

Somos como pequeninas ilhas de verdade rodeadas por um mar de paganismo, porém lançamos nosso navio todos os dias. Não conseguiremos viver neste mundo, nem negociar, sem manter relações com tais pessoas, motivadas por desejos mundanos. Por isso precisamos tomar uma decisão prática - a de não nos conformar com o mundo enquanto estamos no sistema mundano; e ao mesmo tempo, precisamos tomar a decisão radical de dar a Deus luz verde, a saber, nossa concordância para que Ele transforme nossa mente.

 

Quando Cristo vive a vida Dele em mim, mostro uma expressão genuína, não estou mascarado.

Portanto, não nos conformemos com esse sistema mundano, pois Cristo quer nos transformar.


Amém, que Deus abençoe a todos.

 

 

 

Texto adaptado pelo Pastor Gerson Lopes

Contato (11) 9-9140-4588

AD TABOÃO


Extraído do livro "Como viver acima da mediocridade"

Autor: Charles Swindoll

 

 

 
Matérias / Notícias - Horário: 06:55

Nenhum Artigo cadastrado


 Seja bem Vindo(a) ao Nosso Portal - Temos 118 Usuários Online
 
 
  site administravel
 
 
Qual o maior motivo do divórcio entre os cristãos?

  Vícios (drogas, bebidas, jogos, etc)
  Falta de diálogo, carinho e atenção por parte do casal
  Infidelidade, adultério
  Falta de oração e vida diante de Deus por parte do casal

   
 
Todos os direitos reservados - Assembleia de Deus Taboão
Av. do Taboão 4330 - Taboão S.B.Campo - Sp

Desenvolvido por : Grupo Alphanet Hosting